Sem dúvida Rita Maluf está com o Saturno a flor de pele, já que estamos A TEMPO!

Rubén Torrego e Rita Maluf aproveitam para falar neste episodio sobre a importância das nossas ações e porque O TEMPO é tão marcante em nosso momento de vida, porque estamos a cada dia mais firmes em nossas decisões e apreciando a vida de outro patamar, ir além das nossas forças aparentes não é uma escolha a toa, é sim porque sabemos e estamos cientes que conseguimos ir muito além de aquilo que fazemos em nossa zona de conforto.

Até o dia 19 de março de 2017, vivemos o narcisismo da Era Solar que nos trouxe alguns males: ego inflado e todos voltados para seu umbigo. 
O lado muito bom da Era Solar, é que criamos nossa identidade e fortificamos nossa autoestima. 
Agora, após de um ciclo de 36 anos regido pelo sol, entramos na regência de Saturno, o qual estará presente pelos próximos 36 anos. 

Em 2017, Saturno também foi o planeta regente do ano, trazendo uma carga de extra de responsabilidade. Ano que muitas novas estruturas começaram a surgir e muitas estruturas se abalaram também. 

Importante entender que isso não é negativo e, sim, muito positivo. 

Trabalho árduo, investimentos em projetos pessoais, foco e concentração. 
Para quem plantou boas sementes, a colheita será farta.
Precisamos entender que, independente do planeta do ano astrológico que sempre se inicia no mês de março junto com o signo de Aires, sempre teremos um “toque de Saturno” disciplina, resultados concretos e estruturas novas. 
Começar a abandonar velhos padrões e criar novas bases pode ser maravilhoso! 
Para a nossa evolução como pessoa e como um todo, renovar estruturas é muito gratificante se fizermos com seriedade e consciência.
Saturno, o senhor do tempo, não brinca em serviço e está si para nos ajudar!

Assim que vamos por o ritmo a nossos desafios e projetos já que estamos A TEMPO para conseguir concretizar tudo o que durante um bom tempo ficou na espera de o momento de acordarmos sem procrastinar mais o merecido momento de tomar a batuta e dirigir ao nosso próprio compasso a sinfonia da nossa vida.

Deixe uma resposta