Um grupo de amigos, comida gostosa, bebida geladinha… Com uma combinação deliciosa dessas, não tem erro: é diversão certa e a garantia de ótimas e engraçadas histórias para uma noite inteira. Assim foi a última conversa do Torrego com as amigas, como você confere nessa edição de #SemFiltro.

Conversa vai, conversa vem, eles revelaram situações das mais embaraçosas ou curiosas que passaram. Mas sempre engraçadas e acompanhadas de boas risadas.

Teve, por exemplo, a mãe que levou a filha para comemorar os 15 anos na Disney e, ainda no aeroporto brasileiro, foi atrás de filme para a câmera de foto – sim, essa história é desse tempo. Acontece que as horas foram passando, o embarque se aproximando e nada dela voltar…

E situações constrangedoras pelo telefone? Em um país estrangeiro, com língua e expressões diferentes e com as quais não estamos acostumados, qualquer simples telefonema se torna um grande desafio. Ou até mesmo uma grande ofensa.

Por falar em outra língua, teve gente nesse papo que se enrolou com o idioma e precisou de um ano para entender o que uma criança de três anos tentava dizer para ela.

Além de desencontros de idioma, choque de culturas também rende boas histórias. Uma das contadas nesse vídeo mistura cultura e hábitos brasileiros, chineses e até da Indonésia. Muitas nacionalidades e tradições misturados. Uma verdadeira loucura e fonte de desentendimentos.

Quer saber o que acontece e como terminam essas histórias? Dê play e prepare-se para alguns minutos de diversão e entretenimento com as histórias de Torrego e amigos.

Além das fronteiras
E como pudemos ver nesse papo, viagens, férias e encontro de diferentes culturas e povos sempre rendem boas histórias para contar. Isso porque, quando viajamos, procuramos saber mais sobre os lugares, pontos turísticos, onde vamos dormir e o que comer. Mas nem sempre nos informamos o suficiente sobre os hábitos do local onde estaremos por alguns dias. E vale sempre a pena ir atrás disso – seja por curiosidade, seja por educação (para evitar gestos ou palavras que possam ofender).

Trazemos aqui algumas curiosidades de outros povos. Bom de saber e também anotar para fugir de saias justas quando chegar a hora de visitar esses lugares.

_Na Tailândia, comer insetos é super normal. Você não precisa entrar na onda, mas também não deve torcer o nariz pois é tradição entre eles. Ainda à mesa tailandesa, lembre de nunca colocar o garfo na boca. Explicamos: como lá os pratos já vêm com a comida cortada, eles são servidos apenas com garfo e colher, sem facas. O garfo serve como auxiliar para colocar o alimento na colher e essa sim é que deve ir à boca.

_Na Índia, comer carne de vaca é um crime – mas um crime de verdade. Lá esse animal é sagrado e saborear um bife é prisão na certa, e a condenação pode ser ainda mais longa do que a de um estuprador.

_Na Arábia Saudita as mulheres têm uma série de impedimentos e devem seguir várias regras de comportamento e vestimenta. Mas nem sempre tem uma lógica que a gente consiga entender, por exemplo: elas não podem dirigir carros – mas podem pilotar aviões…

_Em Cingapura, quando as pessoas precisam, por algum motivo, reservar seus assentos, elas usam lenços de papel. E todos entendem o recado e respeitam! Lenço à vista? Nem pense em sentar, passe para o próximo lugar disponível.

_Nos países árabes, a maioria das pessoas come com a mão direita, mesmo as canhotas. E a explicação é pura e simplesmente higiene. Isso porque a mão esquerda é considerada impura e é usada apenas para a higiene pessoal e poderia contaminar o alimento se usada nas refeições.

_Comer entre chineses é uma verdadeira experiência sonora. Eles são super barulhentos à mesa tanto no mastigar quanto barulhos em geral, como arrotos. E, ao contrário da cultura brasileira, isso é sinal de educação e uma forma de demonstrar ao dono da casa que a comida estava realmente boa.

_Vai beber vodka na Rússia? Respire fundo e beba a dose em um só gole, pois deixar o copo cheio depois do brinde é falta de educação.

_No Irã existe uma hábito um pouco contraditório. Considerado um povo extremamente gentil (e essa gentileza recebe o nome de taarof), esse gesto é comumente notado no comércio, pois alguns lojistas simplesmente recusam o pagamento de alguns clientes por pura gentileza. Por outro lado, o cliente deve agradecer, mas recusar e nunca sair sem pagar, ainda que tenha sido oferecido.

_Na Austrália é normal encontrar pessoas andando descalças pelas ruas, pelos shoppings, por aí. O povo australiano adora andar descalço e não se importa de seguir assim.

_Se estiver na China, no Japão e em outros países do continente asiático, ria e sorria, mas segure a felicidade e evite mostrar os dentes, pois isso é considerado rude. Já percebeu como as mulheres normalmente cobrem a boca com as mãos nessas situações?

_Gestos que parecem simples e universais também podem nos enganar. Balançar a cabeça para cima e para baixo significa sim, certo? Ledo engano. Na Bulgária, na Albânia e na Macedônia esse gesto é usado para o não. Logo, mover a cabeça da direita para a esquerda naturalmente quer dizer “sim”, ao contrário do que estamos acostumados.

_Precisa escrever alguma coisa na Coreia? Evite canetas vermelhas, principalmente se for para anotar o nome de pessoas, pois essa cor só é usada para o nome daqueles que já morreram.

_Na Coreia do Norte, quadros com a imagem de Kim Il-sung e Kim Jong-il, ex-líderes do país, costumam decorar as casas. E é preciso tomar cuidado na hora de se movimentar pelo ambiente, porque a tradição manda que a pessoa nunca dê as costas para os líderes, nem mesmo em fotos dentro de casa.

_Se estiver comemorando na Hungria, evite brindes. Se para nós esse gesto é celebração e alegria, lá é considerado rude e falta de educação. Isso porque na Revolução Húngara, em 1848, 13 generais foram executados por austríacos, que celebraram brindando. Entendeu a ofensa?

_E na Irlanda nem pense em recusar uma bebida. Quando oferecerem um drink, aceite mesmo que não esteja com vontade, do contrário a pessoa se sentirá ofendida.

_Na Turquia fazer o sinal de figa com os dedos é o mesmo que o mostrar o dedo do meio para nós, brasileiros.

Essas são apenas algumas das curiosidades culturais que existem mundo afora. E você, já viveu e descobriu histórias interessantes por aí?

SHARE

Deixe uma resposta