Como se fosse o dia da noiva, prepara-se passo a passo “La Catrina” para continuar a eterna dança o eterno ritual da elegância e glamour, assim que a carne é consumida a caveira torna-se a figura eterna, enquanto no outro lado, o além, somos todos iguais e é ela que enfeita, decora, enobrece e festeja nos cemitérios da vida, após nossa vida, tornando-se uma festa eterna, na qual o galanteio faz parte e traz gala ao ritual diário, e é justamente neste momento que o Catrín veste seus melhores, elegantes e charmosos trajes a rigor, com suas cartolas mais finas, em grande parte o Catrín traz em suas roupas de gala um certo lado irônico e humorístico em sua vestimenta como um todo.
La Catrina se veste com enorme gala e vestidos que deixam ver de forma estilizada a sua eterna figura, vestidas sempre com um elegante chapéu que é utilizado como distintivo da alta sociedade do início século XX, La Catrina tem uma função de “Memento Mori” destinado a lembrar que as diferenças sociais não significam nada diante da morte. Nestes Chapéus trazem lindos enfeites decorativos, na grande maioria sempre enfeitados com as flores mais cheirosas, relembrando e nos trazendo a memoria os mais deslumbrantes aromas, nos remetendo a nossos entes queridos que já partiram para a eternidade, La Catrina tem uma representação católica, na cultura popular mexicana.
É a representação de um esqueleto de uma dama de alta sociedade, é uma das figuras e personagens mais queridas e populares da festa do dia dos mortos no México e no mundo, esta preparada para seu maior baile e ritual de festa, fazendo gala de sua eterna e minúscula cintura, que em vida foi desejada e em morte eternizada, entre sedosas e lindas luvas, elegantes e enormes sorrisos que deixam claro a sua enorme feminilidade e glamour. La Catrina é sem dúvida a mais linda de todas as fases da vida de uma mulher, onde as celebrações, festas e o tequila adicionados aos mais requintados, deliciosos e finos jantares fazem a noite de gala, e é à noite em que a morte torna-se vida e a vida torna-se morte, o dia somente existe para descansar e cuidar da beleza para que na próxima noite brilhe espetacularmente de novo.
La Catrina de los toletes… A palavra Catrina é a variante feminina da palavra Catrín, que significa dândi em espanhol, são conhecidos no mundo inteiro na celebração do dia dos mortos no México, trazendo a cultura Mexicana, eternizada por décadas em obras de arte de renomeados artistas, como Diego Rivera e José Guadalupe Posada que foi o precursor desta tradição, sendo o gravurista e cartunista mexicano mais célebre, por seus desenhos e gravuras sobre a morte, um apaixonado pela caricatura humorística e politica, consolidou esta tradição por suas interpretações da vida cotidiana e atitudes do povo mexicano, fazendo estes esqueletos atuarem como gente comum, aonde esta elegante mulher menosprezava e fazia tremer aos mais importantes personagens políticos e sociais do México e o mundo.
Nesta matéria o Artista Plástico e apresentador âncora Torrego da EstoTV, faz uma maquiagem espetacular de Catrina e mostra o passo a passo desta criação, no rosto da linda Atriz brasileira Alcione Weizmann, quem na lente do talentoso fotógrafo brasileiro Donizeti Candido fica simplesmente majestosa, mística e linda de morrer.

Deixe uma resposta